Afastamento e invalidez – LER/DORT

No comércio o tratamento das LER/DORT e das doenças mentais requer um longo período de afastamento, que dura entre dois e cinco anos. No entanto, explica Cleonice Caetano Souza, do Sindicato dos Comerciários, por questões diversas da Previdência Social, como o mau atendimento de vários médicos peritos, os trabalhadores sequer registram seu benefício como Acidente de Trabalho.

“Conseguem apenas um Auxílio Doença Previdenciário, retornando ao trabalho em cerca de seis meses e ainda doente”, diz. Ela vai além: “As conseqüências não são somente para o setor, e sim de toda a sociedade, que vai arcar com o custo social ao receber um cidadão excluído do mercado por conta das seqüelas deixadas por precárias condições de trabalho”.

Os afastamentos na agricultura são constantes para a recuperação de cortes ou lesões causadas pela enxada ou facão. Vários atingidos pelas LER/DORT podem nunca mais voltar ao trabalho devido à invalidez. Nos últimos anos, diversas mortes ocorridas no setor sucroalcooleiro têm sido atribuídas à fadiga por excesso de trabalho. No ramo metalúrgico, a CNM/CUT deve aumentar a negociação com as empresas e cobrar as onze horas de descanso entre uma jornada e outra, estabelecidas por lei.

Anúncios

3 Responses to Afastamento e invalidez – LER/DORT

  1. ripilino santos disse:

    marilucia to lascado do mesmo jeito,não me agueto em pé, trabalhei na roça minha vida inteira, ganhei varias doenças degenerativas como epidilite, ler, discopatia degenerativa, fora a polisculhanbite cronica que quase me leva pro caixão
    tenho ido pro posto perto da minha casa , mas só levo injeção q nem sei pra que serve.

  2. Raimunda tenho os mesmos problema que você. Tenho menos da metade da força de cada mão. A mão que fiz a cirurgia teve aderência e esta com parte dos movimentos limitados com tendinite e a epicondilite( agora só tenho dormencia na outra mão e que muitas vezes se acomete de dor). Para a minha discopatia degenerativa de cervical tenho praticado hidro de condicionamento fisico , na UFRGS-RS, E TENHO ME SENTIDO BEM MELHOR.

  3. raimunda disse:

    O que eu tenho a comentar,até na hora da higiene sinto choque e dormencia nas mãos,mesmo tomando antiflamatorio,analgesico,fazendo fisioterapia,hidroterapia,pensei que fosse me livrar mais está se aprofundando mais os sintomas,procurei o medico no dia que entrei em crise sentia dores nos pés,pernas,ombro ,pescoço,mãos,agora sei qual a minha limitação,espero não perder totalmente a força das mãos,que deus me ajude,não é?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: